CEF 9, em Sobradinho II, recepciona representantes do México

, Para retribuição a acolhida na Embaixada do México, o Centro de Ensino Fundamental 9 de Sobradinho II recebeu nesta terça-feira (8) representantes diplomáticos daquele país.A manhã começou com a apresentação de carimbó (dança típica do norte do Brasil) de alunos do 4º e 5º ano.

Para retribuir a acolhida na Embaixada do México, o Centro de Ensino Fundamental 9 de Sobradinho II recebeu nesta terça-feira (8) representantes diplomáticos daquele país. A ida à unidade de ensino é parte da programação do Embaixadas de Portas Abertas, que estimula o intercâmbio cultural a estudantes da rede pública de ensino.

Para retribuição a acolhida na Embaixada do México, o Centro de Ensino Fundamental 9 de Sobradinho II recebeu nesta terça-feira (8) representantes diplomáticos daquele país.A manhã começou com a apresentação de carimbó (dança típica do norte do Brasil) de alunos do 4º e 5º ano.
Para retribuir a acolhida na Embaixada do México, o Centro de Ensino Fundamental 9 de Sobradinho II recebeu representantes diplomáticos daquele país nesta terça-feira (8). A manhã começou com a apresentação de carimbó de alunos do quarto e do quinto anos. Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

A manhã começou com a apresentação de carimbó (dança típica do Norte do Brasil) de alunos do quarto e do quinto anos. Uma vez que, durante a visita à Embaixada do México, conheceram a vida e a obra de Frida Kahlo, as crianças também mostraram um pouco dos talentos brasileiros.

A artista Tarsila do Amaral foi a personalidade escolhida para representar a produção nacional aos convidados. Isso porque um dos trabalhos pedagógicos desenvolvidos em decorrência da visita foi o de relacionar semelhanças e diferenças entre as duas pintoras.

A descoberta das afinidades entre as nações é um dos pontos positivos do programa, na avaliação colaboradora do governo de Brasília Márcia Rollemberg. “A gente tem descoberto muitas curiosidades. O carimbó, por exemplo, tem uma influência da região caribenha — onde, no alto, está o México”, comparou.

Um dos objetivos do programa é estimular o sentimento de pertencimento, de acordo com ela. “Temos uma identidade de cidade; de país, pois somos a capital do Brasil; e uma identidade regional, em que nós e o México fazemos parte da América Latina. A gente tem que ter esse sentido de onde estamos em relação ao restante do mundo”, defendeu.

Durante a visita à Embaixada do México, os alunos conheceram a vida e a obra de Frida Kahlo, A artista Tarsila do Amaral foi a personalidade escolhida para representar a produção nacional aos convidados.
Durante a visita à Embaixada do México, os alunos conheceram a vida e a obra de Frida Kahlo. A artista Tarsila do Amaral foi a personalidade escolhida para representar a produção nacional aos convidados. Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

Vínculo entre embaixada e escolas se fortalece

Os resultados do programa se refletem nas parcerias que têm sido firmadas entre as escolas e as sedes diplomáticas. É o caso da atividade proposta pela embaixatriz do México no Brasil, Maria Eugenia Cova.

“Estabeleço o compromisso de vir à escola, pelo menos duas vezes por mês, com meu violão. Vamos formar uma turma para vocês me ensinarem música brasileira, e eu, música mexicana”, disse.

Maria Eugenia também pretende desenvolver uma oficina de artesanato. “Para a turma que não canta, vamos ensinar a fazer piñatas [espécie de balão de papel maché com recheio de doces e balas]”, sugeriu.

A proposta de expandir o alcance do Embaixadas de Portas Abertas será apresentada pelo embaixador do México no Brasil, Salvador Arriola, às demais representações diplomáticas da América Latina e no Caribe.

“Vamos criar um grupo de trabalho com o gabinete da colaboradora do governo de Brasília Márcia Rollemberg para ampliar as características da iniciativa. Eu me comprometi a falar com as embaixadas da América Latina e do Caribe aqui em Brasília sobre a possibilidade”, contou.

Como forma de selar a adesão do Centro de Ensino Fundamental 9 ao Embaixadas de Portas Abertas, a escola recebeu uma placa de participação no programa. A homenagem foi entregue ao diretor da escola, Alexandre Galdino. “Os alunos adoraram a visita. Foi extremamente enriquecedor para eles”, agradeceu.

O programa Embaixadas de Portas Abertas

O Embaixadas de Portas Abertas começou, como piloto, em 2015 e foi instituído oficialmente em 9 de agosto de 2017. O programa tem como objetivo aproximar os estudantes da rede pública da carreira diplomática e apresentar a eles os costumes de outras partes do mundo.

As atividades fazem parte do programa Criança Candanga, conjunto de políticas públicas voltadas para a infância e a adolescência em Brasília.

A iniciativa, idealizada por Márcia Rollemberg, é uma parceria entre a Assessoria Internacional, a Secretaria de Educação e a Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília (TCB) — que leva os alunos às embaixadas.

As representações diplomáticas estrangeiras interessadas em participar do programa podem enviar e-mail para assessoria.internacional@buriti.df.gov.br.

Edição: Paula Oliveira

, Para retribuição a acolhida na Embaixada do México, o Centro de Ensino Fundamental 9 de Sobradinho II recebeu nesta terça-feira (8) representantes diplomáticos daquele país.A manhã começou com a apresentação de carimbó (dança típica do norte do Brasil) de alunos do 4º e 5º ano.Atividade nesta terça (8) fez parte do programa Embaixadas de Portas Abertas, que proporciona o intercâmbio cultural a estudantes da rede pública de ensino e favorece o processo de internacionalização de Brasília,
Fontes: Politicadistrital / Blogdopoliglota
Author: Maryna Lacerda, da Agência Brasília

Powered by WPeMatico

Comments are closed.