Feliz Ano-Novo! Réveillon na Esplanada reúne 40 mil pessoas

A chegada de 2018 foi embalada por muita música na Esplanada dos Ministérios. Cerca de 40 mil pessoas se reuniram na última noite de 2017 para o Réveillon ao som de artistas locais e nacionais. Próximo da meia-noite, a cantora paraense Joelma interrompeu o show para começar a contagem regressiva, que culminou com o céu iluminado por fogos de artifício. O Ano-Novo também foi festejado por outras 10 mil pessoas na Praça dos Orixás, no Lago Sul.

Brasilienses e turistas começaram a chegar à Esplanada na tarde deste domingo (31/12). Os primeiros shows estavam marcados para começar às 19h – Célia Porto e Alberto Salgado iniciaram a festa -, mas fãs de Alcione e Joelma fizeram fila ainda com os portões fechados.

Eram 21h10 quando a Marrom deu início à apresentação com a música “Juízo Final”, sucesso na novela Regra do Jogo. Fã de carteirinha da cantora, a professora Cristiane D’Avila, moradora de Valparaíso, foi à Esplanada com as filhas Isabele, de 8 anos, Samara, de 15, e o marido, Mário Sérgio D’Avila. Ele não estava muito satisfeito, mas disse que aceitou a “sugestão” da mulher pra não “caçar confusão” em casa.

Segundo estimativa da Polícia Militar, cerca de 5 mil pessoas assistiram ao show de Alcione. Pouco para uma apresentação que custou aos cofres do Governo do Distrito Federal R$ 300 mil, só em cachê. O Tribunal de Contas do DF já questionou o Palácio do Buriti o porquê de um valor tão alto pago à artista.

Questionado se estava decepcionado com o público, o secretário de Cultura, Guilherme Reis, disse que lamentava, já que a festa estava linda. Mas ele duvidou ao ser informado sobre o número de espectadores estimado pela PM.

1/17Alcione começou sua apresentação na Esplanada com a música “Juízo Final”, sucesso na novela Força do QuererHugo Barreto/Metrópoles
2/17O Museu da República serviu de imensa tela para projeções durante os showsIgo Estrela/Metrópoles
3/17O show de Alcione custou aos cofres do Governo do Distrito Federal R$ 300 mil e rendeu questionamento do Tribunal de ContasHugo Barreto/Metrópoles
Publicidade
4/17Fã de carteirinha da cantora, a professora Cristiane D’Avila foi à Esplanada com as filhas Isabele, de 8 anos, Samara, de 15, e o marido, Mário Sérgio D’AvilaIgo Estrela/Metrópoles
5/17Assim como Alcione, Joelma foi pontual. A ex-vocalista da banda Calypso subiu ao palco às 23h20Hugo Barreto/Metrópoles
6/17O casal Somália Gadelha e Laércio Laurentino é de Natal (RN) e veio a Brasília pela primeira vez para visitar amigosIgo Estrela/Metrópoles
7/17Joelma embalou o público com sua tradicional animação em cima do palcoIgo Estrela/Metrópoles
8/17Joelma interrompeu o show para a contagem regressiva, mas logo voltou a cantarIgo Estrela/Metrópoles
9/17Casal celebra a virada no momento em que os fogos iluminam o céu de BrasíliaIgo Estrela/Metrópoles
10/17Igo Estrela Metrópoles
11/17A Esplanada dos Ministérios ganhou o coloridos dos fogos que celebraram o RéveillonHugo Barreto/Metrópoles
12/17O Réveillon na Prainha reúne os adeptos de religiões de matrizes africanasIgo Estrela/Metrópoles
13/17O afoxé baiano Filhos de Gandhy foi a principal apresentação da noite na PrainhaIgo Estrela/Metrópoles
14/17No Coco Bambu, brasilienses também curtiram a virada com bebida e comida de qualidadeBruno Pimentel/Metrópoles
15/17Bruno Pimentel/Metrópoles
16/17O Réveillon das Cores foi uma das boas opções para os brasilienses na virada de anoBruno Pimentel/Metrópoles
17/17As atrações musicais embalaram o Réveillon das CoresBruno Barreto/Metrópoles

O casal Somália Gadelha e Laércio Laurentino é de Natal (RN) e veio a Brasília pela primeira vez para visitar amigos. Na cidade, escolheu passar a virada na Esplanada. Fã da cantora Joelma, Somália trouxe até uma toalha para jogar no gramado e descansar enquanto a artista paraense não começava a cantar.

Às 23h20, Joelma subiu ao palco para dar continuidade à festa. O público, a essa altura, passava dos 10 mil. A cantora embalou a galera com seus maiores sucessos, como “Voando pro Pará”. Só interrompeu o show para a contagem regressiva da virada, quando, segundo a Polícia Militar, já havia 40 mil pessoas na Esplanada.

 

Para que o público pudesse voltar para casa, o transporte público teve os horários de funcionamento estendidos. O Metrô-DF ampliou o embarque na estação Central até as 2h. Para quem anda de ônibus, houve reforço em todas as linhas. O serviço funcionará até as 3h.

O gasto total do GDF com as festas de Réveillon — estrutura, contratações e chamamento de artistas locais — foi de R$ 1.965.327,60. O governador Rodrigo Rollemberg, no entanto, não prestigiou nenhuma das celebrações: ele escolheu o município baiano de Camaçari para passar a virada do ano.

 

Fonte: Metropoles
Author: Larissa Rodrigues

Powered by WPeMatico

Comments are closed.