Truque faz Ellen Rocche secar mais ao fazer caminhada, mas não é indicado para todos

,

ellen rocche atriz 0218 400x800
Raquel Cunha / TV Globo

Rainha de bateria da escola de samba Rosas de Ouro desde 2007, a atriz Ellen Rocche compartilhou, durante uma entrevista ao programa “Mais Você”, da TV Globo, uma estratégia simples, porém, vista com ressalva por especialistas, para potencializar a perda de peso no período pré-carnavalesco.

“É [preciso] energia de sobra, condicionamento físico. Não consigo tempo para treinar. Então faço, no máximo, musculação, 3 vezes na semana, o que está difícil”, disse.

Truque para potencializar a perda de peso

Indagada por Zeca Camargo e Cissa Guimarães sobre como se prepara para o desfile de Carnaval, ela entregou que uma das estratégias é fazer aeróbico em jejum para secar.

Mesmo sem focar no fortalecimento, ela conta que faz cerca de 30 minutos de caminhada antes do desjejum.

Ellen também segue um cardápio mais restritivo dias antes do Carnaval. “Cerca de 5 dias antes, faço uma dieta para acabar com a retenção de líquido. Aposto em frutas diuréticas, melancia, melão, abacaxi e proteína”, falou sobre o detox de proteína + fruta que faz para enxugar medidas.

Aeróbico em jejum

Bom dia! ☀️ Com esse body lindo da @neatfit 😍

A post shared by Ellen Rocche (@ellen_rocche) on

Praticar atividade física sem comer antes, como faz a atriz, embora seja indicada por alguns especialistas, é vista com ressalvas por outros.

Segundo explica o endocrinologista Renato Zilli, do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, o aeróbico em jejum é uma estratégia que, na teoria, seria muito bem aceita pelo nosso organismo. Isso porque nossos antepassados não tinham comida disponível o tempo todo e precisavam, mesmo assim, ir atrás de alimentos, portanto praticar atividade física em jejum não causaria danos ao corpo.

“Porém, estudos recentes mostram que não há tanto benefício assim em treinar sem se alimentar. Pelo contrário, é uma estratégia de difícil adesão e os resultados não são tão satisfatórios assim”, aponta, contraindicando a prática.

Conforme pontua Zilli, o exercício em jejum queima tantas calorias quanto o exercício alimentado e bem executado.

“Em quem é sedentário, a atividade em jejum realmente causa um efeito, pois usa a gordura subcutânea, a gordurinha extra, que fica nas coxas e na barriguinha, como combustível”, afirma o endocrinologista.

No entanto, em pessoas com condicionamento físico, a principal fonte de energia que o corpo usa para se movimentar neste caso é a massa muscular.

Queima de músculos

superpoderes musculo 400x800 0717
Anatomy Insider/Shutterstock

Paola Moreira, nutricionista da clínica Super Healthy, afirma que, para que a atividade física comece a utilizar gordura como fonte de energia, é necessário que haja um estímulo alimentar.

“No começo da atividade, o corpo usa o carboidrato como substrato, que fica estocado na forma de glicogênio. Com a continuidade do exercício, as gorduras passam a ser queimadas”, explica.

No entanto, sem o carboidrato antes do treino, o organismo utiliza a proteína do músculo para atender à demanda de energia. “Dessa forma, é possível que haja redução da massa magra e comprometimento da performance do exercício”, esclarece.

Como a massa muscular é mais pesada do que a gorda, é provável que o praticante note o número diminuir rapidamente na balança e as medidas reduzirem ao queimá-la, mas isso não é ideal para quem deseja emagrecer e permanecer magro. Isso porque o músculo é fundamental para manter o metabolismo em alta e ainda evita lesões durante atividades físicas.

O endocrinologista Renato Zilli explica que a atividade física em jejum só apresentaria benefícios – no caso, a queima da gordura intramuscular, aquela que pode causar doenças – durante treinos mais longos, com mais de uma hora de duração. “Mas em treinos curtos, a primeira vítima é a massa magra”, explica.

E ele ainda reforça, não é uma tarefa simples fazer treinos longos sem combustível alimentar. “A melhor forma de perder peso ainda é elevar a frequência cardíaca durante o exercício e isso só é possível fazer de uma forma satisfatória quando se está alimentado”, afirma Zilli.

Caminhada em jejum

prato jejum dieta 0118 400x800
designelements/shutterstock

Para o médico, caminhar em jejum, que é o caso de Ellen Rocche, não apresentaria problemas, mas também não seria uma aposta muito certeira se o desejo é a perda de peso, já que seria mais eficaz se alimentar e dar o melhor de si durante a sessão.

Riscos de atividade em jejum

Os especialistas ponderam ainda que treinar em jejum pode causar uma série de efeitos de mal-estar no praticante. “A pessoa pode ter um quadro de hipoglicemia, que acontece quando a quantidade de açúcar no sangue cai sensivelmente e provoca dor de cabeça, fadiga, tontura, náuseas e até desmaio”, diz.

Por isso, antes de se dedicar aos treinos em jejum, procure um médico especialista para avaliar a melhor forma de adesão a estratégia.

Rotina fitness de Ellen Rocche

,

ellen rocche atriz 0218 400x800
Raquel Cunha / TV Globo

Rainha de bateria da escola de samba Rosas de Ouro desde 2007, a atriz Ellen Rocche compartilhou, durante uma entrevista ao programa “Mais Você”, da TV Globo, uma estratégia simples, porém, vista com ressalva por especialistas, para potencializar a perda de peso no período pré-carnavalesco.

“É [preciso] energia de sobra, condicionamento físico. Não consigo tempo para treinar. Então faço, no máximo, musculação, 3 vezes na semana, o que está difícil”, disse.

Truque para potencializar a perda de peso

Indagada por Zeca Camargo e Cissa Guimarães sobre como se prepara para o desfile de Carnaval, ela entregou que uma das estratégias é fazer aeróbico em jejum para secar.

Mesmo sem focar no fortalecimento, ela conta que faz cerca de 30 minutos de caminhada antes do desjejum.

Ellen também segue um cardápio mais restritivo dias antes do Carnaval. “Cerca de 5 dias antes, faço uma dieta para acabar com a retenção de líquido. Aposto em frutas diuréticas, melancia, melão, abacaxi e proteína”, falou sobre o detox de proteína + fruta que faz para enxugar medidas.

Aeróbico em jejum

Bom dia! ☀️ Com esse body lindo da @neatfit 😍

A post shared by Ellen Rocche (@ellen_rocche) on

Praticar atividade física sem comer antes, como faz a atriz, embora seja indicada por alguns especialistas, é vista com ressalvas por outros.

Segundo explica o endocrinologista Renato Zilli, do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, o aeróbico em jejum é uma estratégia que, na teoria, seria muito bem aceita pelo nosso organismo. Isso porque nossos antepassados não tinham comida disponível o tempo todo e precisavam, mesmo assim, ir atrás de alimentos, portanto praticar atividade física em jejum não causaria danos ao corpo.

“Porém, estudos recentes mostram que não há tanto benefício assim em treinar sem se alimentar. Pelo contrário, é uma estratégia de difícil adesão e os resultados não são tão satisfatórios assim”, aponta, contraindicando a prática.

Conforme pontua Zilli, o exercício em jejum queima tantas calorias quanto o exercício alimentado e bem executado.

“Em quem é sedentário, a atividade em jejum realmente causa um efeito, pois usa a gordura subcutânea, a gordurinha extra, que fica nas coxas e na barriguinha, como combustível”, afirma o endocrinologista.

No entanto, em pessoas com condicionamento físico, a principal fonte de energia que o corpo usa para se movimentar neste caso é a massa muscular.

Queima de músculos

superpoderes musculo 400x800 0717
Anatomy Insider/Shutterstock

Paola Moreira, nutricionista da clínica Super Healthy, afirma que, para que a atividade física comece a utilizar gordura como fonte de energia, é necessário que haja um estímulo alimentar.

“No começo da atividade, o corpo usa o carboidrato como substrato, que fica estocado na forma de glicogênio. Com a continuidade do exercício, as gorduras passam a ser queimadas”, explica.

No entanto, sem o carboidrato antes do treino, o organismo utiliza a proteína do músculo para atender à demanda de energia. “Dessa forma, é possível que haja redução da massa magra e comprometimento da performance do exercício”, esclarece.

Como a massa muscular é mais pesada do que a gorda, é provável que o praticante note o número diminuir rapidamente na balança e as medidas reduzirem ao queimá-la, mas isso não é ideal para quem deseja emagrecer e permanecer magro. Isso porque o músculo é fundamental para manter o metabolismo em alta e ainda evita lesões durante atividades físicas.

O endocrinologista Renato Zilli explica que a atividade física em jejum só apresentaria benefícios – no caso, a queima da gordura intramuscular, aquela que pode causar doenças – durante treinos mais longos, com mais de uma hora de duração. “Mas em treinos curtos, a primeira vítima é a massa magra”, explica.

E ele ainda reforça, não é uma tarefa simples fazer treinos longos sem combustível alimentar. “A melhor forma de perder peso ainda é elevar a frequência cardíaca durante o exercício e isso só é possível fazer de uma forma satisfatória quando se está alimentado”, afirma Zilli.

Caminhada em jejum

prato jejum dieta 0118 400x800
designelements/shutterstock

Para o médico, caminhar em jejum, que é o caso de Ellen Rocche, não apresentaria problemas, mas também não seria uma aposta muito certeira se o desejo é a perda de peso, já que seria mais eficaz se alimentar e dar o melhor de si durante a sessão.

Riscos de atividade em jejum

Os especialistas ponderam ainda que treinar em jejum pode causar uma série de efeitos de mal-estar no praticante. “A pessoa pode ter um quadro de hipoglicemia, que acontece quando a quantidade de açúcar no sangue cai sensivelmente e provoca dor de cabeça, fadiga, tontura, náuseas e até desmaio”, diz.

Por isso, antes de se dedicar aos treinos em jejum, procure um médico especialista para avaliar a melhor forma de adesão a estratégia.

Rotina fitness de Ellen Rocche

,
Fontes: Gadoo /a>
Author: Mariana Amorim

Powered by WPeMatico

Comments are closed.