Condenado na Caixa de Pandora, Rogério Ulysses é nomeado no GDF

O ex-deputado distrital Rogério Ulysses, condenado por improbidade administrativa e denunciado por corrupção no âmbito da Caixa de Pandora, foi nomeado nesta sexta-feira (11/1) no Governo do Distrito Federal (GDF).

O ex-parlamentar passa a atuar como diretor de Programas e Operações da Subsecretaria de Desenvolvimento Regional e Operações nas Cidades, da Secretaria Adjunta das Cidades, da Casa Civil do Distrito Federal. No cargo de CNE-07, receberá ao menos R$ 4.684,66.

A nomeação do ex-deputado distrital Rogério Ulysses foi publicada na edição do Diário Oficial do DF

Trata-se do sexto ex-deputado distrital a ganhar espaço na estrutura do GDF. Derrotado nas urnas em 2018, Cristiano Araújo (PSD) foi indicado para a Diretoria de Administração do Metrô-DF; Wellington Luiz (MDB) comanda a Codhab; Raimundo Ribeiro (MDB) está na diretoria da Adasa; e Bispo Renato (PR) ficará na articulação política com a Câmara Legislativa. Washington Mesquita (PTB) ficou com a Subsecretaria do Idoso.

Rogério Ulysses foi condenado após as investigações da Caixa de Pandora, que levou ao afastamento do então governador José Roberto Arruda, em 2009. O ex-deputado distrital foi denunciado pelo Ministério Público por supostamente ter recebido uma “mesada” de R$ 60 mil durante 35 meses para apoiar o governo Arruda (2006 a 2009).

A defesa alegou que não existem provas de favorecimento financeiro por parte do ex-parlamentar, mas os argumentos foram rejeitados pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT) e a condenação mantida pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). O deputado também é acusado de corrupção passiva.

Depois do escândalo da Pandora, Rogério Ulysses saiu da política.

O outro lado
O GDF não retornou contato da reportagem até a última atualização desta matéria.

Fonte: Metropoles
Author: Isadora Teixeira

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*